21.7.17

Tempo de crescido


Faz-me falta e faz-me bem. Faz-te a ti também. Tenho tantas saudades de ir ao cinema contigo, correr, fazer uma hora seguida de ginástica, ler ou simplesmente estar estendida ao sol na praia sem ser em constante sobressalto, com um olho no burro e outro no cigano. Sinto falta do meu tempo de crescida, dos jantares de amigos sem horas, sem rotinas de refeições e papas e babetes. Não a trocava por nada, o meu bebé mais desejado, o meu milagre, mas sei que durante algum tempo não haverá cá concertos para ninguém. E que cartazes os deste ano! Não arranjámos ainda uma babysitter de confiança, não temos família que nos fique com ela umas horas e a nossa solução tem passado por nos revesarmos. Eu vou ao cinema com a Patrícia, tu jantas com o José. Tem-me sabido bem repetir os programas de há 20 anos atrás com a Patrícia. Jantar na praia de Carcavelos e ir ao cinema ao Carcavelinhos. Ou simplesmente caminhar e conversar. Uma pausa boa para retemperar energias.
Desconfio que a Constança vá começar cedo a acompanhar-nos em algumas aventuras, mas por enquanto ainda é demasiado cedo.

As nossas horas de almoço ajudam a fugir à rotina, é a vantagem de trabalharmos juntos. Fomos ao Boteco da Linha no festival Monte Velho e foi muito bom. Mas os fins-de-semana de Restaurant Week têm de esperar mais um pouco. Ir com as amigas a um Mercadito enquanto ela dorme a sesta é pacífico, mas dispor de muitas horas para um alisamento é complicado com os horários que ainda faz de amamentação.  

Nem tempo temos para tratar do jardim, ou da horta. Nem sei como subsistem os morangueiros que até tinham sobrevivido ao Inverno.

No outro dia um amigo perguntava-me o que eu andava a ouvir, respondi que era a «Xana Toc-Toc» em casa e os «D.A.M.A.» no carro. Apercebi-me que me ando a esquecer de mim e de nós para ser só deles. Reclamei então o meu espaço. Comprei um disco novo e já o pus a rodar várias vezes, mesmo que os miúdos não gostem. Tenho comprado mais comida que eu gosto, mesmo que mais ninguém goste. Descobri uma marca nova de que estou fã a «Rude Health». Até porque cada vez é mais difícil agradar a todos nesta casa à hora da refeição.

Posso ainda não ter encontrado tempo para correr mas voltei à fisioterapia à hora de almoço. Não tenho feito abdominais mas tenho colocado os cremes todos a que tenho direito, voltei a maquilhar-me e até variei o perfume.

Sim sou mãe, mas também sou mulher, companheira, amiga, filha, trabalhadora. Sou deles, mas também voltei a ser minha, e tua um bocadinho. 

2 comentários:

Fisheye disse...

Revejo-me em tudo :) Aos poucos havemos de voltar a esses pequenos luxos, que tão bem sabem. Bjs

Vanessa Casais disse...

Sim, e certamente teremos saudades desta fase Fisheye! Bjs

Postar um comentário