28.12.17

Natal


Tantas vezes a vida se encarrega de nos lembrar o que realmente importa e tantas vezes optamos por não ligar e entramos no piloto automático, na engrenagem de agradar a todos e de nos esquecermos de nós. Lia no outro dia num romance que os ocidentais tendem a priorizar o amor. Tendem igualmente a colocar os seus desejos pessoais em frente aos da sua comunidade, do seu líder ou mesmo da sua família. Nos nossos grandes romances, corajoso é o que segue o seu coração e o amor é sempre o grande vencedor. E na vida real, fazemos isso? Priorizamos assim?

É talvez por isso que valorizo tanto o nosso Natal e recordo com tanto carinho o mais simples de todos, o nosso primeiro. Na altura tudo era ainda muito complicado, o primeiro Natal depois de um divórcio nunca é fácil. Não tínhamos muito dinheiro (não que agora tenhamos, mas era menos ainda), a família próxima não apoiava a nossa decisão. No entanto, estávamos juntos e tínhamos essa certeza, a de que estávamos a priorizar o nosso amor. Recordo-me que naquele ano fizemos um inquérito presencial e recebemos cada um, um cartão presente, que nos permitiu um fausto manjar na noite de Natal e passagem de ano. Foi uma sorte. Tinha comprado um disco de Natal nas velharias que passámos os dias a ouvir. Estávamos só três no dia 24 mas nem por isso foi menos especial. No dia 25 dormi uma sesta natalícia a ver o Star Wars que ainda hoje guardo com muito carinho.

Agora somos muitos. A vida descomplicou-se mas as exigências aumentaram. As prendas. Tantas prendas para os miúdos e para nós que se perde o essencial. As tradições que eu não gostava que se tornassem obrigações. Porque todos gostam de peru, de ver a fotografia ao pé da árvore passados uns anos e mesmo da missa do galo, mas não tem de ser sempre igual. Se para o ano todos quiserem bacalhau, bacalhau será. O mais importante será estarmos juntos. O mais importante será sempre o amor.

Outros Natais, aqui, aqui e aqui.

26.12.17

1º Periodo - check!


No intervalo da quadra veio o estudo, o dele para os testes; o dela constante de aprender e repetir tudo; o da Marta para as notas daquele ano em que vale tudo e que define tudo que é o 12º e o da irmã do meio em que já são mais disciplinas mas é a idade em que não apetece nada. Resumindo muito estudo, deles e com eles.

Tivemos inclusivamente de fazer um trabalho anual para o berçário que acaba por ser mais do pais que dos bebés. Não obstante, a Constança participou e o projecto mereceu a maior atenção. O objectivo era decorar um espelho e depois registar fotograficamente a interacção dela com ele. Eu não consigo fazer uma coisa simples e começo logo a idealizar. Há tanta variedade de materiais hoje. Imaginei aqueles espelhos com luzes dos artistas, qualquer coisa que a cativasse a olhar para ele. Primeiro comprei uns Leds dos dias das bruxas mas houve uns pais que se atrasaram e o Halloween já tinha passado quando recebemos o nosso espelho pelo que acabei por trocar por um fio de Leds simples brancos, misturei com pinhas e fitas de Natal. Pintei o espelho de prateado e montei tudo com ela. Tirámos fotos bonitas e lá seguiu o registo para escola.

Notámos uma grande evolução na Constança neste final de ano. Diz tudo, repete tudo, faz frases, canta canções e já conta até 10! Já sabe mexer com o seu dedinho super bem no Ipad. Como é possível? Os bebés agora devem trazer chips. Acho até que pega nos lápis de uma forma já muito acertada. Já come a sopa sozinha (mas com ajuda) e o segundo prato. Dança toda mexida e diz os nomes de toda a gente. É a mais tagarela da turma. A quem sairá? 

Quanto ao Afonso este ano entrou para o futebol e mudou de professora, de professor de inglês e professor de música. Gosta de todos e todos gostam dele. No entanto o estudo é sempre aquele momento de tensão entre nós, só quer a minha ajuda mas dispersa-se rápido e depois é uma insistência da minha parte até voltar a concentrar-se e até saber tudo de cor. É engraçado como já sabe e utiliza técnicas que eu só utilizei em crescida, como as mnemónicas, o ler em voz alta para decorar, até o cantar certas coisas. Refilo muito mas adoro estudar com ele. E sei que ele valoriza. Digo-lhe muitas vezes e é verdade, não tive a sorte de ter pais que estudassem comigo e ele deve perceber que é um trabalho dele, que ele tem de aprender a fazer sozinho mas que tem a sorte de poder contar com a minha ajuda.

As notas foram muito boas apesar da primeira nota de português ser a baixa de sempre, a seguinte foi Muito Bom. A Matemática e Estudo do Meio a notas são sempre altas. Só não tem jeito para o desenho, que era a minha disciplina preferida. Mas o que me deixa mais feliz é ouvir a avaliação que não consta na pauta. «Adoro o seu filho. Tem uma enorme maturidade, é respeitador, amigo dos colegas.» São as frases que mais ouço da professora e fico muito babada. O mister no futebol diz inclusivamente «Vê-se que tem uma boa educação. Gosto muito dele e é um excelente guarda-redes.» tanto que no seu primeiro jogo fora entrou nos dois jogos e pôde usar a braçadeira de capitão. Sinto um enorme orgulho no menino que se está a tornar.

Quanto ao professor de música ficámos a saber na festa de Natal que é um conhecido do avô Maia, que foi com ele que aprendeu a tocar viola. O mundo é pequeno mesmo!

Pela primeira vez o Afonso também teve uma excelente nota a Inglês, costuma ser boa mas não tão boa. A mudança de professor veio dinamizar a disciplina. Cantam, fazem imensos trabalhos engraçados, levam roupas de casa, artigos sobre estações, na foto de cima à direita estivemos a etiquetar transportes para vender com códigos de barras para a aula de inglês! A mudança de horário do Inglês ao Sábado também me possibilitou voltar a acompanhá-lo. Anda no Instituto desde bebé e foi muito bom recordar a cara larocas na árvore de natal da Pimpa.

Para ajudar à festa ganhámos um passatempo do regresso à escola das salsichas Izidoro e um conjunto de dicionários, agenda e uma gramática que vai dar muito jeito!

Em relação à irmã a paixão é crescente, ela adora-o e ele brinca muito com ela, mima-a muito e é um gosto de ver. Claro que também corre atrás dela, grita de alegria e ela fica doida com isso. Nos dias em que ele vai para o pai fala dele e com ele no telefone de brincar. E quando ligamos mesmo ao mano enche o telefone de beijinhos. Acho que o Afonso já passou (finalmente!!!!) a fase dos ciúmes exacerbados e se rendeu à irmã. Volta e meia ainda disputam o meu colo mas eu desdobro-o num sofá de cinco lugares para perceberem que ainda cabiam mais irmãos.

Primeiro período já está! Venha o seguinte :).

12.12.17

Dezembro



Dezembro trouxe o frio, as primeiras constipações, a primeira otite, o primeiro antibiótico e as primeiras noites muito mal dormidas. Não gosto dos dias tão curtos, das gripes e dos dedos das mãos e dos pés gelados. Mas gosto de sentir do raiar do sol quando acordo os miúdos, do café a ferver de manhã, das mantinhas no sofá a ver televisão ao fim do dia, do chocolate quente à tarde e das sopas reconfortantes que temos feito.

No outro dia fui almoçar com uma amiga ao Fika, em frente ao meu trabalho. Tínhamos a oferta de uma sopa mas palavra que nunca imaginei que seria tão fantástica. Gostei tanto que encomendei três para o jantar. Desde aí tenho caprichado nas de lá de casa. Junto-lhe iogurte natural, vinagre balsâmico, crûtons, frutos secos, cogumelos salteados, pólen. Enfim, o céu é o limite. Utilizo quase todos os legumes do cabaz da fruta feia e mais alguns. Faço o creme na Bimby e junto os ingredientes depois. 

Mas se por um lado me porto bem, por outro estrago tudo :). Abriu na Parede um restaurante mexicano, Passión Mexicana, e ficámos fãs. Fomos com uma colega e já voltámos os dois pelas enchiladas que são de chorar por mais. Tem cartão de cliente que dá direito a desconto e diz que às Terças tem mariachis. 

Este ano demorei a entrar no espírito de Natal, ainda nem tirámos a nossa tradicional foto de família ao pé da árvore, nem tão pouco enviei os postais. Fiz a árvore com os miúdos e o presépio já ia o mês quase a meio e fui comprando aos poucos as prendas que faltavam. Participei numa campanha da Showroomprive e pude usar um vale num presente para mim, encomendei umas UGG lindas e super confortáveis. Deram-me 10 vales para distribuir com 20% de desconto para primeiras encomendas. Ainda tenho 5 por isso quem estiver interessado deixe mensagem que eu envio. 

A minha mãe trouxe uma coroa para a porta e barro para o centro de mesa que fiz apenas no dia 24. Biscoitos de Natal só fiz mesmo no dia 25 e sem ajudantes, que preferiram ir jogar à bola para o jardim e só ajudaram naquela parte final que é comê-los quando saem do forno :).

Entretanto rendi-me às compras online, sobretudo do Ebay, que são tão em conta e sem filas. O único problema é o tempo que as coisas demoram a chegar. Tenho alguns miminhos em trânsito que só devem chegar pelos Reis. No entanto recebi os Reels para o View Master 3D do Star Wars para dar ao Afonso, umas meias com estrelinhas para ela, e filmes para a Instax mini a preto e branco para mim. Também encomendei uns patches para os casacos e camisolas do Afonso do Star Wars e do Harry Potter por poucos cêntimos.

Numa feira da bagageira em Carcavelos descobri mais Reels para o view master, uma bebé linda com pele de pêssego e umas peças antigas mas muito bem pintadas e conservadas para o nosso presépio que tem já 51 peças.

Um casal amigo fez 20 anos de casados e fomos festejar com eles à Expo. Nesse dia todos estavam contentes por ir almoçar pizza. Estava um dia lindo e a Constança lá andou a passear e derreti-me a vê-la com o irmão. Sempre aos abraços e beijinhos.

Também experimentámos fazer um albúm digital na Saal digital, através de uma promoção que têm a decorrer no Instagram. Foi fácil, rápido, cómodo e gratuito através desta campanha. Só posso falar bem e recomendar!

Já voltei às minhas malhas fiz um cachecol para ela e um igual para o seu bebé, que ela quer sempre vestir-lhe coisas. Também fiz uns pompons para umas luvinhas que não tinham graça nenhuma, mas é raro conseguir que as calce.

O pai cá de casa fez anos e jantámos todos e soprámos as velas. O dia foi especial apesar de não incluir surf. A mana mais velha ficou de babysitter e fomos ver a antestreia do novo Star Wars. Tirei um dia de férias depois do Natal e voltei ao cinema mas com o Afonso e vi o filme de novo.

Nas férias de Natal também fomos ao Algarve visitar os pais do Carlos e irmã. É sempre uma aventura viajarmos os seis sobretudo quando ela chora no carro.

Descobri um bolo fantástico italiano, um Panettone da Loison, através da Raquel. Falei com o revendedor e encontrei um sítio que vendia bem perto de nós. O bolo é excelente, a massa, o recheio mas a embalagem então é fabulosa. Há imensos sabores e recheios o difícil é mesmo escolher.

A minha mãe arranjou-me uma agenda para 2018 daquelas que eu gosto, do tamanho certo e com argolas e confesso que já me anda a apetecer escrever nela. Nada como fazer um balanço e recomeçar. Há qualquer coisa nesta história de se mudar o ano que se presta a isto, a recolocar na agenda os sonhos e projectos adiados.

Este mês estragaram-se o rádio do carro, a máquina do café, e outras quantas coisas que tivemos de substituir. Até as coisas nos recordam que tudo é efémero.
Que venha o novo ano com novos desafios!