12.8.14

Estes dias


 
 
Dos amigos que adoro para toda a vida, tenho-os num lugar especial do meu coração. Podemos estar sem nos ver uns tempos valentes que ao reencontrarmo-nos é como se estivéssemos estado juntos no dia anterior. Ou podemos estar juntos quase todos os dias que nunca sinto que é demais. Torço pela felicidade deles como pela minha, e sempre que estamos juntos a energia é positiva, reconfortante, fortalecedora, mesmo que a altura da vida o não seja. Difícil explicar. Venho sempre feliz de um jantarde amigos. A alegria contagia e carrega baterias para uns tempos valentes.
 

Das forças contrárias vou aprendendo a afastar-me. É complicado explicar também, vou sentindo. É que não adianta nada um amigo empolar problemas, inflamar feridas. Por mais que sinta o problema não o ajuda a resolver. Das palavras mais preciosas e que guardo sempre da minha querida avó, a vida não custa, custa saber vivê-la.
 

Este fim-de-semana embrulhei as prendas de aniversário para o Afonso me dar. Toalhas de praia compradas à porta da praia de Carcavelos, um saco, uma blusa linda. Quase a fazer 36 e a sentir que a vida ainda tem muito para me oferecer.
 

Depois de pintar tectos, lavar cadeiras, arrumar sapateiras, e nos deitarmos de madrugada, aproveitámos um Domingo de esplanada merecido e um pôr-de-sol na praia. Começo a semana retemperada e com o pé direito.

2 comentários:

D. disse...

Os AMIGOS são muito do que podemos ter na vida, mesmo que sejam poucos, têm é de ser grandes.

Vanessa Casais disse...

É verdade D.. São família. Valorizo e mimo muito os meus.

Postar um comentário