15.5.14

Um mundo novo


 
Este amor da minha vida, esta paixão que só cresce e que me faz enfrentar tudo. Este amor que me dá tantas alegrias e depois volta e meia um medo imenso, este medo terrível de qualquer coisa que lhe possa acontecer, que venha abalar a sua vida, o seu crescimento, o seu bem-estar e que eu não possa fazer nada para evitar. A impotência é o pior inimigo das mães. Sinto o coração pequenino e apertadinho.
Esta semana estou ainda a processar a informação, devagar. Cansada de esperar por uma consulta do público fui ao oftalmologista particular. Já tinha sido visto em pequenino, não detectaram nada, só um falso estrabismo. E agora todas estas dioptrias. O Afonsinho tem uma miopia severa. O médico, um amor, chamou um colega, fizeram vários testes, vai ser acompanhado de perto. Faltou-me o chão. Meio metro de distância é longe demais para o Afonso. Quero poder tratar disto e não posso, não se pode fazer nada até ser adulto, até o olho não crescer mais. Até lá é esperar que não agrave muito. Nunca fui boa a esperar.
Já escolheu os óculos, está a reagir muito bem. Há três colegas na turma com problemas de visão, não sei se tão severos. Professora e auxiliar são um espectáculo e dizem que os meninos nesta idade se adaptam muito bem. Apesar do estreitamento possível a lente vai ser grossa e pode causar algum desconforto ao início.
A semana que vem começa esta nova fase, e para o Afonso é todo um mundo novo por descobrir.

3 comentários:

Margarida Rodrigues disse...

Olá Vanessa, o meu André também começou a usar óculos em Janeiro, tem a idade do teu pequenino. Foi por acaso numa consulta no C. Saude que percebemos que não via bem, nunca tínhamos reparado em nada de errado... adaptou-se desde o primeiro dia, sentia-se crescido por ter um "acessório" de crescido - a educadora tb usa óculos... os amigos ficaram curiosos e fizeram algumas perguntas e depois continuaram a brincar normalmente. E ele adorou começar a ver melhor, ia no carro e dizia que estava a ver coisas que antes não via! Faz-nos mais confusão a nós do que a eles! beijinhos

Vanessa Casais disse...

Obrigada Margarida, pela partilha. O choque maior foi pelas dioptrias tão elevadas, os óculos também uso e sei que é uma questão de hábito.

MTeresa disse...

Vais ver que o Afonso se vai adaptar lindamente e depois quando for crescido poderá fazer a cirurgia e deixar os óculos de vez! É capaz de surgirem comentários de admiração por ver mais coisas. Vão ver que do lado menos bom são capazes de ver coisas positivas. Beijinho

Postar um comentário