14.3.14

Estes dias


   
Quase parece Natal, não fosse o sol e os dias maiores. Na última semana temos recebido e trocado tantos presentes. No dia da mulher um baton do Boticário, umas Gerberas no Ikea, uma compota de ameixas Rainha Cláudia no Restaurante da Justa Nobre na Restaurant Week. Uma gola beje que a minha mãe me fez que eu adoro, com uma lã fofa e que parece cheirar a bolos.

O Afonso ganhou um balde gigante de Legos, anda louco com aquilo. A avó Suzette que fez 84 anos e que se rodeou de nós, de prendas e muito mimo para celebrar. E tão feliz estava, tão risonha e bem disposta. As mulheres da família receberam flores.

Pelo correio chegaram os livros da Presença do passatempo comemorativo. No mesmo dia em que terminei de ler A Lacuna um livro fabuloso, de Barbara Kingsolver, sobre um escritor, Insólito, que viveu e cozinhou para Frida Kahlo e Diego Rivera e dactilografou para Trotsky, dividiu a sua vida entre México e Estados Unidos no conturbado período do pós-guerra e Guerra Fria . Um romance histórico, tão, mas tão bem escrito.

Esta semana, há bilhetes ganhos para a Monstrinha, e duas festas de aniversário para o Afonso num fim-de-semana que se prevê agitado. Mais um passatempo com bilhete para o Evoa e um pack de cereais.
A vida corre tão depressa. Quando não corre voa. Gostava tanto que passassem mais devagar estes dias bons para os aproveitar ainda melhor. O Sol traz outra alegria. Faço mais exercício, aproveito o ar livre para jardinar, ler lá fora. Nos dias de sol não tenho tanto tempo para dormir porque os pássaros cantam logo de manhã ou o Afonso, que é um género de galo com despertar madrugador..

2 comentários:

Enjoy the Ride disse...

fiquei mesmo curiosa com o livro, já foi para a minha wishlist. :)

Vanessa Casais disse...

Vale mesmo a pena! Dos que mais me marcaram nos últimos tempos.

Postar um comentário