23.10.15

Estou a guardar um segredo


Estou desejosa de lhe contar, de ver a reacção dele que sempre me pediu um irmão. Imaginei várias maneiras, quero filmar. O Carlos diz que a reacção não vai ser como eu espero. A Cátia diz que vai sentir ciúmes, que é muito agarrado a mim. Não sei. Não quero prever. Quero contar-lhe porque me sinto abençoada e feliz, e porque acho que esta é a melhor prenda que algum dia lhe poderei dar. Um irmão, ou uma irmã. Quero gerir a reacção que ele tiver, seja qual for, com a mesma alegria com que lhe darei a noticia. Ainda faltam muitos dias. Tem-me dito que estou mais gorda na barriga, diz isso mas dá-me beijinhos para eu não ficar triste. Ainda não reparou que não fico. Que estou muito feliz. Estou desejosa também de contar às meninas. Curiosa para ver a reacção delas. Este bebé vai ser o mano deles todos, vai ser o elo comum. Agora mais do que nunca vamos ser uma família, eu o meu filho, ele e as filhas dele e o nosso filho irmão deles todos.

Há duas semanas atrás foi assim:

Enquanto eu contava ao Afonso e o filmava o Carlos contava no carro às meninas filmando-as também. Dei uma caixa ao Afonso com uma andorinha pequenina, ele pensou que era um presente para ele e depois estranhou ser uma andorinha, depois riu-se. Eu perguntei-lhe porque é que achas que a mãe te está a dar uma andorinha, e ele perguntou «Mais um?» antes que terminasse dei-lhe um envelope com uma ecografia, ele perguntou se era um bebé, se a mãe ia ter um bebé. Disse-lhe que sim, ficou muito contente. Depois parou e pensou eu só queria um irmão rapaz, e eu lembrei-lhe que ele adora a Mafalda, e ele disse que então está bem se fosse menina tinha de ser como a Mafalda. Desde aí que me dá beijinhos e festinhas na barriga.

O Carlos foi mais directo disse que a família ia aumentar a Marta pensou que íamos ter um cão, depois perguntou «A Vanessa está grávida!» e ficou muito contente a Mafalda pelo contrário começou a chorar muito. No seu intimo deve ter sentido que ia deixar de ser a bebé do papá. Mas depois passou, abraçou o pai e ficou feliz.

E assim que chegaram a casa, nessa Terça diferente de todas as outras Terças correram para mim contentes e quiseram ver a barriguinha. Durante esse jantar falaram de nomes, de como ia ser com um novo irmão e fizeram planos, como fazem as crianças. Agora é a parte mais difícil para eles, esperar mais seis meses.

2 comentários:

Célia disse...

PARABÉNS! MUITOS PARABÉNS!
Célia

Vanessa Casais disse...

Obrigada Célia :) Beijinhos.

Postar um comentário