11.11.11

Carta ao Pai Natal


Não sei se motivada pela crise, mas não tenho sentido este ano o espírito de Natal. Não me apetece comprar presentes, montar a árvore, nem fazer o presépio. Logo eu que costumava montar o pinheiro em Outubro. Mas hoje, enquanto lia o editorial da Pais e Filhos de Novembro, alguma coisa mudou, e o Natal passou de novo a fazer sentido.


O título sugestivo «Não descarreguem nas crianças» era dirigido a todos os pais, que motivados pela crise frustram as crianças com pessimismo e mau humor e lhes amputam sonhos antes mesmo deles nascerem. E, a dada altura, dizia assim «(...) Mais do que palavras, as nossas acções são o exemplo que molda personalidades e a forma de estar na vida dos nossos filhos. Não temos o direito de lhes passar para as costas o peso de um mundo que parece desabar à nossa frente. Até porque eles não entendem, pura e simplesmente, pois transbordam de energia positiva, acreditam na magia das palavras, em mundos encantados e em vidas maravilhosas. Para os filhos, os pais são sempre heróis e arrancar-lhes essa ilusão com semblantes carregados e fechados é criminoso. Sem falar de nada contribuir para resolver os problemas da crise. 


Se não queremos criar uma geração avariada da cabeça e sem qualquer tipo de esperança temos de contrariar esta espiral de desespero e pensar: eles continuam a ter o direito a ser felizes

Quero que o Afonso cresça sonhador e feliz. Que aprecie esta quadra com tudo aquilo que nela faz sentido, nomeadamente sonhar mais alto. E hoje, dia de S. Martinho capicua, vamos comer castanhas e escrever uma carta ao Pai Natal. Escreve o Afonso e escreve a mãe do Afonso. Porque sonhar não custa, pelo contrário motiva. Quem sabe ele não nos responde?


Se o Pai Natal veste saia ou calças lá em casa, e por acaso até fala português, ou se se divide por muitos elfos da familia, diga ao seu filho para escrever aqui a carta http://www.cartaaopainatal.com/home.aspx, que ela é entregue a quem de direito!

Se preferir escreva ao Pai Natal dos CTT, terá sempre uma resposta e quem sabe uma lembrança.

Se pelo contrário preferirem saber dos preparativos que antecedem a quadra na Lapónia, então escrevam para a seguinte morada:


Santa Claus' Main Post Office
Arctic Circle
96930 Rovaniemi
Lapland - Finland

Coloquem um selo de correio internacional e receberão de volta uma carta sempre original, escrita pelo próprio Pai Natal e com selo oficial da cidade do Natal.


Se em contrapartida preferirem o Pai Natal francês escrevam-lhe aqui (mesmo em português) e aguardem pela sua resposta.

E porque a quadra é tanto de dar como de receber, distribuam desenhos. Tenho a certeza que o pai-natal vai apreciar o gesto.

Se as crianças aí de casa já são crescidinhas e preferem ajudar o Pai Natal nesta quadra, poderão sempre participar no Pai Natal solidário dos CTT, e ajudar uma criança a sorrir.

2 comentários:

eu disse...

Olha, ainda hoje pensava cá pra mim: ainda bem que o meu Afonsinho não sabe nada de crises, não sabe o que e nem sente a dita! Pq a verdade é, as crianças não têm que ser amputadas de sonhos e afins. E este ano, ao contrário dos ultimos 6 anos, estou com uam vontade doida de fazer a arvore e de ir comprar os presentes loool eu sou sempre ao contrário das outras pessoas looool não sou boa da cabeça :p
eu no ano passado ajudei os Anjinhos de Natal e comprei roupa para um menino da casa da criança de Tires estrear no dia de Natal. este ano foi de novo uma Anjinho e duas Estrelinhas de Natal (um projecto de uma associação de Odivelas!).
Bkjas

Vanessa Casais disse...

Realmente Sofia, concordo. Quem me dera estar com esse espírito, mas ele vem, devagarinho mas vem.

Postar um comentário