19.10.11

O Natal é quando o homem quiser


Hoje o carteiro foi muito generoso. Trouxe prendas para nós, prendas para a casa, prendas para o Afonso. Mais, hoje o carteiro não trouxe contas, trouxe só mesmo as prendas. O carteiro da carrinha (dos pacotes e correio volumoso) é nosso segurado e já me conhece, costuma passar pelo escritório em vez de vir aqui a casa, poupando-me a uma ida aos CTT. E eu gosto deste tratamento género aldeia que me faz sempre pensar que a Parede é uma vila simpática, com gente que se conhece, muita gente antiga e muitos sítios do costume.

Hoje o dia promete e eu prometo ao dia que vou fazer os possíveis para lhe sorrir. 

7 comentários:

Sónia disse...

Também quero um carteiro desses :)

Vanessa Casais disse...

;)

Anônimo disse...

Adorei o post com o material escolar, quando o Afonso for para a "escola dos grandes" já tem tudo o que precisa (ou quase tudo)...agora pedem tanta coisa...

Patrícia Madeira ;)

Ana P. disse...

Só coisinhas boas ;)
Beijocas

Vanessa Casais disse...

Verdade.

D. disse...

Que maravilha. O meu carteiro também deve ser o teu, mas o meu não me tras tanta coisa. :) (Culpa minha, eu sei, não dele).

Vanessa Casais disse...

Que giro D.. Não sabia que era assim "tão" vizinhas ;)

Postar um comentário