8.11.10

Vida Doméstica

Ando a superar-me a mim mesma. No Sábado abri uma abóbora enorme e cortei-a em pedaços. Foi uma luta. Ela era grande e rija e eu fartei-me de suar para a cortar. Congelei 7 sacos, com dois pedaços cada, para a sopa. Tirei um parcela grande para o frigorífico e do que restou fiz sopa e, bem, e fiz doce de abóbora. Nunca na minha vida vou conseguir repetir o feito. A sopa estava tão boa, que mesmo depois de uma semana sem comer grande coisa, o Afonso devorou 3 tigelas. Não fiz nada diferente, deve ter sido da Abóbora ou então enganei-me, não sei. Quanto ao doce foi uma estreia mas correu muito bem, o que para variar é muito bom. O André chegou a casa depois da fotografia e deu conta de metade da embalagem maior. No final tapei-os com papel vegetal e dei aquele toque profissional. Nos últimos tempos, já aprendi três lições culinárias muito importantes. Por ordem, foi mais ou menos assim: seguir sempre a receita (a inventar é mais para o fim), verificar sempre se tenho todos os ingredientes antes de começar (senão vejo-me obrigada a inventar de início e a coisa tende a correr menos bem) e por último nunca desistir porque não correu bem, nem à primeira nem à décima terceira. 

Ao mesmo tempo arranjei umas garrafas vazias e vou começar a fazer experiências com o azeite. Tenho planta de caril em casa e estou a pensar colocar uns raminhos sem folha. Também vou experimentar com rosmaninho, algum há-de sair bem.

2 comentários:

Mami ( Sónia ) disse...

O doce está com óptimo aspecto. Deves ter tido mesmo um trabalhão, mas valeu a pena.
Beijos

Vanessa Casais disse...

Valeu. Já desapareceram todos!!!

Postar um comentário