29.6.11

O meu país inventado

Comecei o meu quinto livro do ano. Não é certamente o ano em que leio mais, mas tem sido difícil com um bebé pequeno manter o meu ritmo de leitura habitual. Mas este ano as contrariedades obrigaram-me a parar e a precisar de escapes. Além disso tenho tido a sorte de gostar dos livros que estou a ler. Não gosto de começar um livro novo sem terminar o anterior. Não gosto de deixar nada a meio, até porque, no que toca a livros, muitas vezes conseguem surpreender-me no final. 

Adoro a expectativa que antecede um novo livro. A leitura do prólogo, da contracapa, e das críticas resumidas são rituais sagrados. Adoro aquele momento em que tudo sossega e me deito, cansada mas desejosa de ler, sedenta de palavras, pessoas e lugares diferentes. Adoro um novo livro, mesmo de páginas amarelas como aquele comecei agora, "Meu País Inventado" de Isabel Allende. 

Não tenho comprado livros e no entanto tenho descoberto tantos perdidos na estante. Tantos que fui comprando, recebendo e que por um ou outro motivo adiei a leitura. Este é ano. 

2 comentários:

Paula L disse...

Um lindo livro. Mas eu gosto muito dos livros de Isabel Allendre :).

Vanessa Casais disse...

Eu também estou a adorar, parece que fala em vez de escrever, e parece tão jovem e tão solta, que pparece mais um diário de viagem do que um livro de memórias.

Postar um comentário